Perguntas Frequentes

Dermalex Psoríase

 

O que é um dispositivo médico? Qual é a diferença entre um dispositivo médico e um medicamento?

 

Um dispositivo médico é tipicamente um produto que actua sobre ou dentro do corpo humano, seja temporária ou permanentemente, visando a prevenção, diagnóstico, monitorização ou o tratamento de doenças.A principal diferença em relação aos medicamentos tradicionais é que um dispositivo médico actua principalmente de uma forma mecânica em vez de farmacologicamente, ou seja, trabalha com o seu corpo em vez de afectar a química das células humanas.Hoje em dia os dispositivos médicos são utilizados para aliviar e tratar muitas doenças graves e crónicas do coração, cérebro, bexiga, tracto digestivo, etc. com uma eficácia superior às terapias tradicionais com moléculas químicas. Isto deve-se sobretudo ao facto de actuarem tipicamente onde o corpo necessita de ajuda.

 

Porque pode Dermalex Psoríase ser usado com segurança, sem limitações de tempo ou quantidade?

 

Os produtos Dermalex são eficazes e seguros em termos de utilização. Dermalex tem a marca CE após certificação pelo Organismo Notificado TüV Rheinland. Isto certifica que a gama de produtos Dermalex está em conformidade com todos os aspectos relevantes Directiva dos Dispositivos Médicos (93/42/CEE). Foi verificada a conformidade da avaliação clínica, microbiológica e dos testes de estabilidade, bem como os níveis de segurança do fabricante deste dispositivo médico. Por fim, após a realização de uma análise de risco, pode concluir-se que todos os riscos identificados são considerados negligenciáveis e, assim, garantir ainda mais a segurança do produto. O produto não contém corticosteróides, inibidores da calcineurina, corantes artificiais e parabenos.

 

Existem vários tipos de psoríase?

Existem cinco tipos de Psoríase:

Psoríase vulgar (em placas), Psoríase gutata, Psoríase inversa, Psoríase pustular e Psoríase eritrodérmica das quais a Psoríase vulgar é a mais comum (80% de todos os doentes). A Psoríaseaparece numa variedade de formas com características distintas. Tipicamente, um indivíduo tem apenas um tipo de Psoríase de cada vez. Geralmente, um tipo de psoríase desaparece antes de outra forma de psoríase aparecer em resposta a um factor desencadeante. A Psoríase em placas (psoríase vulgar)é a forma mais prevalente da doença. Cerca de 80 porcento dos doentes têm psoríase deste tipo. A Psoríase vulgar caracteriza-se por lesões vermelhas espessas e inflamadas cobertas por escamas brancas-prateadas (células cutâneas mortas). Encontram-se tipicamente nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e na região lombar. O uso do creme Dermalex Psoríase, é aconselhável para o tratamento deste tipo de Psoríase. Na gestão de sintomas de outras formas de psoríase recomenda-se a consulta de um Dermatologista (Este poderá indicar combinações terapêuticas do creme Dermalex Psoríase com outros medicamentos tópicos/sistémicos e fototerapia).

A Psoríase gutataé uma forma de psoríase que muitas vezes se inicia na infância ou no início da idade adulta. O termo gutata deriva da palavra em Latim que significa “gota”. Esta forma de psoríase manifesta-se com o aparecimento na pele de pequenas manchas vermelhas isoladas. As lesões desta forma aparecem geralmente no tronco e membros. Estas manchas não são geralmente tão espessas como as lesões em placa.

A Psoríase gutata surge frequentemente de forma súbita. Várias condições podem despoletar um surto de Psoríase gutata como infecções do tracto respiratório superior, infecções na garganta por estreptococos (faringite estreptocócica), amigdalite, stress, ferimentos na pele e a administração de certo medicamentos incluindo (alguns) antimaláricos e beta-bloqueantes.

A Psoríase Inversa localiza-se nas axilas, virilhas, debaixo do peito e noutras pregas cutâneas perto dos genitais e das nádegas. Este tipo de psoríase manifesta-se com lesões lisas e brilhantes de cor vermelha-viva. A Psoríase inversa agrava-se com a fricção e a transpiração devido à sua localização nas pregas e em áreas sensíveis. Pode ser mais problemática em pessoas com excesso de peso e em pessoas com pregas cutâneas mais profundas.

Principalmente observada em adultos, a Psoríase pustular caracteriza-se por bolhas brancas de pus (composto por glóbulos brancos) rodeadas por pele vermelha. Existem três tipos de pustular Este tipo de psoríase pode localizar-se em áreas específicas do corpo, como as mãos ou os pés, ou cobrir a maior parte do corpo. Inicia-se com vermelhidão da pele seguida pela formação de pústulas e descamação.

A Psoríase com pústulas pode ser desencadeada por medicação sistémica, agentes tópicos irritantes, exposição excessiva à luz UV, gravidez, esteróides sistémicos, infecções, stress e suspensão súbita de medicação sistémica ou esteróides tópicos potentes.

A Psoríase eritrodérmica é uma forma particularmente inflamatória de psoríase que afecta a maior parte da superfície do corpo. Pode ocorrer em associação com a Psoríase pustular do tipo von Zumbusch. É caracterizada por uma vermelhidão e inflamação generalizada da pele, que ocorre periodicamente, e é acompanhada da descamação de grandes porções de escamas, em vez de apenas pequenos flocos. A vermelhidão e descamação da pele são muitas vezes acompanhadas por prurido intenso e dor, aumento da frequência cardíaca e flutuação da temperatura corporal.

As pessoas que apresentam os sintomas de um surto de Psoríase eritrodérmica deverão procurar um médico imediatamente. A Psoríase eritrodérmica provoca a perda de proteínas e líquidos o que poderá evoluir para doenças graves. Este tipo de psoríase pode ainda dar lugar a infecções, pneumonia e insuficiência congestiva. Os casos mais graves poderão necessitar de hospitalização.

Entre os factores desencadeantes conhecidos da Psoríase eritrodérmica estão a retirada súbita de um tratamento sistémico que inclua cortisona; reacção alérgica a um medicamento resultando no fenómeno de Koebner; queimaduras solares graves; infecções; e medicamentos como lítio, antimaláricos, e produtos fortes de alcatrão e carvão.

 

O que causa a Psoríase?

A psoríase não tem cura. Ocorre quando o sistema imunitário envia sinais errados que aceleram o ciclo de crescimento das células da pele.

Embora a causa da Psoríase seja desconhecida, acredita-se que resulta dos genes que influenciam a resposta imunitária da pele, que inadvertidamente se dirigem contra as células do próprio organismo. Investigadores acreditam que resulta da inflamação e produção excessiva de células cutâneas. Em particular, as células T, um tipo de glóbulo branco que auxilia a resposta imunitária normal, são activadas desnecessariamente.

As células T são activadas pelas células de Langerhans – presentes na camada superior da pele, estas são a primeira linha de defesa do sistema imunitário – de tal modo que provocam e mantém a inflamação, acelerando também a proliferação de células da pele. As células da pele demoram, normalmente, cerca de um mês desde que se desenvolvem até serem substituídas na superfície da pele.

Com a Psoríase, as células da pele maturam em menos de uma semana progredindo para a superfície, onde se acumulam, resultando na formação de escamas entre o tecido vermelho inflamado.

Estas alterações causam danos à barreira cutânea tornando-a mais susceptível às agressões exteriores que assim desencadeiam mais inflamação.

 

Quais são os sintomas principais da psoríase?

Os sintomas variam em gravidade: de pouco perceptíveis a surtos de lesões que cobrem a maior parte do corpo.

- Mais de metade dos casos são ligeiros, cobrindo menos de 3 por cento do corpo, com menos casos moderados (1).

- A Psoríase aparece como placas vermelhadas espessas cobertas com uma acumulação de células mortas de cor branca ou prateada conhecidas como descamação. Outros sintomas típicos incluem o prurido, vermelhidão, espessamento e pele seca.

- Aparece sobretudo no couro cabeludo, na face, nas costas, cotovelos, palmas das mãos, pernas, joelhos e plantas dos pés.

- Coçar devido à comichão piora os sintomas e leva assim, mais uma vez, à comichão, resultando no ciclo comichão-coçar-inflamação.

Prurido → Coçar → Pele danificada → Inflamação

 

Existe sazonalidade para a psoríase?

Existe a psoríase de inverno, psoríase de verão e psoríase sem sazonalidade definida. Alterações nas condições climatéricas (ar seco, humidade, alterações na temperatura do ar); a depressão de inverno / deficiência de luz solar; são referidos como tendo uma influência substancial sobre a duração, a frequência e a gravidade dos sintomas. No tempo frio, com a falta de sol, quando a humidade diminui em ambientes aquecidos ou com ar condicionado e onde prosperam as infecções da garganta, a psoríase costuma agravar-se. O stress psicológico também tende a ter um efeito negativo.

 

A partir de que idade pode ser usado o Dermalex Psoríase?

Dermalex Psoríase pode ser usado a partir dos 14 anos de idade.

 

Dermalex Psoríase pode ser usado em todos os tipos de psoríase?

O Dermalex Psoríase não está indicado para a Psoríase gutata nem para a Psoríase pustular.

 

O creme Dermalex Psoríase é resistente à água?

Não. O creme é um produto com uma base óleo em água que sai facilmente durante o duche ou banho.

 

O que explica a cor típica do creme (“verde”)?

O creme Dermalex Psoríase tem a cor natural dos seus ingredientes; sem ajustamentos de cor ou cheiro. O objectivo da sua formulação é atingir os propósitos terapêuticos com uma composição menos agressiva possível. Após a aplicação, o creme não deixa qualquer vestígio ou coloração na pele.

 

Existem alguns efeitos secundários?

Não foram observados efeitos secundários duradouros durante os estudos clínicos. Não foram reportadas quaisquer reacções alérgicas ou efeitos adversos durante ou após as observações clínicas deste produto. Não foram relatadas contra-indicações e/ou alergias cruzadas durante ou após as observações clínicas com o produto. Dermalex não causa redução da espessura da pele, nódoas negras fáceis ou reacções foto-alérgicas.

Uma sensação prevenível/evitável de queimadura ligeira pode ocorrer (aquando do início do tratamento com o creme Dermalex Psoríase, causada pela presença de minerais alcalinos em elevada concentração) e que se recomenda que seja ultrapassada através da aplicação do creme na pele húmida ou molhada. Em caso de sensação de queimadura, a diluição com 4 a 5 vezes a quantidade de água – em comparação com o creme – prevenirá este inconveniente. Esta sensação desaparecerá ao 3º ou 4º dia. Não foram registados nenhuns outros efeitos secundários.

 

Dermalex pode ser usado nos genitais ou nos olhos?

Evite o contacto com os olhos e com os órgãos genitais. Em caso de contacto, lavar abundantemente com água morna.

 

Pode usar-se Dermalex Psoríase juntamente com outra medicação?

No caso da combinação do creme Dermalex Psoríase com outros métodos de tratamento, (de forma a minimizar os efeitos secundários destes métodos de tratamento ou a estimular a eficácia da terapia) é fortemente recomendada a consulta do seu Médico, Dermatologista ou Farmacêutico antes de iniciar o tratamento com o creme Dermalex Psoríase.

 

O que é o PASI?

O Índice de Área e Severidade da Psoríase (PASI – Psoriasis Area and Severity Index) é o instrumento de medida da gravidade da Psoríase mais utilizado (e é considerado o Golden Standard). O PASI combina a avaliação da gravidade das lesões e a área afectada num único resultado que varia entre 0 (sem doença) e 72 (doença máxima). No início do período de teste, os sintomas e a ocorrência são medidos no corpo do paciente e traduzidos numa percentagem (denominada de PASI X). No final do mesmo período de ensaio, repete-se a medição (PASI X).